“Os Dez Mandamentos”: Resumo dos próximo capítulos da novela | Reprise 2018

527

A novela “Os Dez Mandamentos” é uma novela bíblica produzida e exibida pela Rede Record em 2015 e atualmente reprisada de segunda a sexta às 18h15. A trama acompanha a história de Moisés. Abaixo você pode ler o resumo de “Os Dez Mandamentos” e descobrir o que vai acontecer nos próximos capítulos:

Capítulo 155, 26 de Fevereiro (Segunda-Feira) – Ramsés atira a espada longe e vai embora furioso. O faraó desconta sua raiva em Nefertari e Amenhotep. Ikeni encontra Bakenmut no corredor do palácio e conta sobre o impasse entre Moisés e o rei. O libertador dos hebreus chega em casa e conta que foi ameaçado de morte por Ramsés. Leila descobre que Henutmire está sendo impedida de receber comida. Yunet e Bakenmut dizem que gostariam de ver Moisés morto. O profeta afirma que irá libertar Henutmire. Abigail sente-se mal novamente e todos ficam esperançosos com possível gravidez. Ana e Judite discutem com Apuki e Jairo. Meketre tenta confortar Tais, que lamenta a ausência de suas damas de confiança. Moises conta para Arão sobre a prisão de Henutmire. Zelofeade se emociona e agradece a Deus pelo filho que virá. Datã se declara para Safira e eles se beijam. Uri e Leila têm novo desentendimento. Em conversa com Hur, Bezalel diz não acreditar que Uri prefira viver longe da família. Ramsés visita Henutmire na cela e diz que não vai ceder ao pedido do libertador dos hebreus. Deus fala novamente com Moisés e avisa que novas pragas estão por vir. Oseias fala sobre seu plano de libertar a princesa. Ramsés pede perdão a Amenhotep. Moisés diz saber de um lugar onde possa encontrar com o faraó. Eliseba se surpreende ao perceber quer Miriã ainda gosta de Hur. Gahiji pede para falar com Ramsés. O cozinheiro avisa que Henutmire está passando fome na cela. Ansioso, Bezalel faz planos para o casamento com Deborah. Datã e Abirão provocam Corá. Amenhotep avisa ao avô que Ramsés não libertará os escravos. Arão pede para os hebreus manterem a fé. Bakenmut se espanta com a frieza de Yunet. Moises encontra com o rei à beira do rio Nilo. Ramsés diz que se as pragas continuarem quem pagará será Henutmire. Moisés diz que não sabe qual será a nova praga e Ramsés pede que ele vá embora. Gahiji e Chibale ficam apreensivos com a visita de Yunet a cozinha. Meketre defende Bak ao vê-lo sendo maltratado por Ahmós. Yunet surpreende Henutmire ao aparecer na prisão para servi-la. A princesa tenta não ceder às provocações de Yunet, que sai e a deixa a dúvida se a comida esta envenenada. Amenhotep lembra que Moisés foi um bom guerreiro e conta que ele pode organizar uma rebelião entre escravos, preocupando Nefertari. Apesar da fome, Henutmire resiste à tentação e entrega a comida intacta para o guarda, que estranha a atitude. Deus avisa Moisés que uma nova praga irá surgir. Gahiji chama atenção do servo que entregou a comida de Henutmire para Yunet.

[+] Conheça os personagens de “Os Dez Mandamentos”
[+] Assista os vídeos dos melhores momentos dos capítulos de “Os Dez Mandamentos”

Veja também o que vai acontecer nas outras novelas da Record:

Novela “Os Dez Mandamentos” – Resumo dos próximos capítulos | Reprise 2018

Capítulo 156, 27 de Fevereiro (Terça-Feira) – Nefertari flagra Radina defendendo Moisés. Paser decide procurar Yunet. Nefertari avisa Radina que não vai admitir nenhuma simpatia por Moisés. Hur fica bastante preocupado ao saber que Henutmire irá sofrer caso as pragas continuem. Moisés avisa aos familiares que a nova praga causará tumores, que se tornarão úlceras. Arão diz que o exército também será atingido e Oseias afirma que é uma boa oportunidade para libertar a princesa da prisão. Paser recrimina Yunet por insistir em fazer mal para Henutmire. Nefertari fica aflita ao saber que uma nova praga está por vir. Karoma pede que Radina não faça comentários sobre Moisés. Eliseba parabeniza Abigail pela gravidez. Moisés tenta acalmar Hur ao percebê-lo tenso. Miriã assume para Joquebede que não consegue esquecer Hur e chora abraçada à mãe. Ramsés comunica que já está providenciando a chegada de animais para o Egito, após o fim da peste. Janes e Jambres são ordenados a fazerem oferendas para os deuses. Paser oferece alimentos para Henutmire, que nega, acreditando que Yunet tenha os envenenado sem que ele tenha visto. Fraca, a princesa acredita que Moisés irá salvá-la, viajando em devaneios, e deixa o sacerdote penalizado. Ana se mostra decidida a casar com Oseias e diz que Apuki terá que aceitar, causando preocupação em Judite. Acompanhado de Jairo, Apuki avisa Oseias que irá matá-lo caso insista em se aproximar de Ana. Leila pede que Gahiji não deixe Henutmire ficar sem comer. Moisés confessa para Arão que sente falta de Zípora e os filhos. Eliseba pede que Oseias tenha paciência e acredite que um dia será livre na companhia de Ana. Hur não para de pensar em Henutmire. Um servo oferece comida, mas a princesa insiste em não se alimentar. Ramsés, mais uma vez, se nega a permitir a partida dos hebreus e Moisés atira cinzas para o céu. As cinzas formam uma nuvem sobre os egípcios e se dissipa no ar. Ramsés olha para si, percebendo que está com várias feridas pelo corpo, assim como os demais. Desesperado, o faraó questiona como Moisés foi capaz de realizar o feito. Furioso, Ramsés se recusa a atender ao pedido de Moisés e retorna ao palácio. Nefertari e Karoma se desesperam ao notar as marcas em seus rostos. Leila percebe que não foi atingida pela nova praga. Gahiji e Chibale se apavoram com as feridas no rosto. Uri se espanta ao ver que também não foi atingido. Sem alternativa, Simut resolve orar para o Senhor dos hebreus. Leila pede ajuda a Paser. A hebreia solicita que o sacerdote dê algo para aliviar as dores das feridas das mulheres no harém do palácio.

Capítulo 157, 28 de Fevereiro (Quarta-Feira) – Corá, Eldade e outros escravos se assustam com a situação dos egípcios. Ahmós e suas dançarinas egípcias ficam horrorizados com os tumores em suas faces. Taís se recusa a ser vista pelo marido e seus filhos choram de dor. Judite limpa as feridas do rosto de Apuki. Yunet nota as marcas na pele e desconta a raiva em Leila. Karoma para de ajudar Nefertari para verificar o estado do filho Pepy. Ikeni sugere que Ramsés faça um acordo com os hebreus, mas o rei se recusa e esbraveja com o oficial. Em conversa com os familiares, Moisés não entende a teimosia do faraó. Arão conta para os filhos sobre a chegada da nova praga. Todos na casa de Zelofeade estranham o fato de Bak não ter sido atingido pela praga. Eles deduzem que o menino tenha sangue hebreu. Judite vai até a casa de Meketre. O egípcio se recusa a receber a mãe de Ana, mas Taís implora para o marido permitir sua entrada. Karoma e Ikeni cuidam do filho. Preocupado, Uri sugere que Leila não visite Henutmire na prisão. Sem forças, a princesa desmaia na cela. Moisés diz ter um plano para salvar Henutmire. Simut entrega um creme para Karoma passar em Pepy. Paser pede aos deuses para curarem as feridas do povo egípcio. Ramsés fica enfurecido ao perceber que nada aconteceu. Joquebede pede para Deus proteger Moisés e Arão na missão de libertar a princesa. Eles seguem em direção ao palácio. Eliseba e Inês oram pelos hebreus. Judite ajuda Taís, Hori e Meryt. Meketre se espanta com a chegada de Bak em sua casa. Radina decide ajudar a princesa Henutmire. Moisés e Arão repassam o plano com os outros hebreus. Leila surpreende Yunet ao tentar aliviar as dores da vilã. Enquanto devaneia, Henutmire recebe os cuidados de Radina na prisão. Moisés decide mudar o plano na última hora. O libertador encara os soldados e entra no palácio pelo portão principal. Henutmire um pouco melhor, agradece a ajuda de Radina. Um oficial egípcio encontra Moisés, Oseias e Nadabe no corredor do palácio. O libertador tenta avisar que veio em paz, mas Nadabe não se contém e acerta um soco no soldado, derrubando-o inconsciente. Radina chega logo em seguida e diz que irá conduzir Moisés até o local onde Henutmire está presa. Emocionado, o profeta reencontra sua mãe de criação. Radina observa Moisés levar Henutmire e promete segredo. Moisés agradece Radina e sai com a princesa, na companhia de Oseias e Nadabe. Karoma cuida das feridas de Nefertari. Joquebede e Miriã preparam a casa para abrigarem Henutmire. Leila se espanta ao saber que Moisés esteve no palácio e resgatou Henutmire.

Capítulo 158, 01 de Março (Quinta-Feira) – Paser e Simut cuidam das mulheres do harém. Os sacerdotes se chocam ao ver que uma não resiste aos ferimentos e morre. Nervoso, Hur tenta entrar no palácio, mas é convencido por Arão a esperar Moisés trazer a princesa. Radina se assusta ao ver que Leila está decidida a voltar a morar com os hebreus. Hur fica aliviado ao reencontrar Henutmire e todos seguem para a vila. Janes e Jambres não resistem às feridas e morrem. Preocupados, Paser e Simut acreditam que outras mulheres do harém serão vítimas fatais da praga. Ikeni se impressiona ao ver que a cela do palácio está vazia. Leila revela para Uri que sairá do palácio para buscar a liberdade com os hebreus. Debilitada, Henutmire chega à casa de Joquebede e recebe cuidados. Uri fica incrédulo com a notícia dada por Leila e conta que não irá acompanhá-la. Decidida, Leila avisa que irá sozinha. Ikeni diz para Bakenmut que Henutmire não está na prisão. Miriã se esforça para esconder o incômodo com as demonstrações de amor entre Hur e a princesa. Joquebede e Moisés observam Henutmire penalizados. Oseias pede ajuda de Bezalel para consertar o colar que era da mãe e que presenteará Ana. Oseias acompanha escondido Moisés clamar para que Deus livre o Egito das úlceras e fica admirado. Ramsés descobre que Henutmire fugiu e pede que Bakenmut espalhe o exército por todo o Egito para capturá-la. Moisés diz para Oseias que tem certeza que Deus o ouviu e se emociona ao ver que os ferimentos de Henutmire sumiram. Hur teme que a princesa corra risco de vida, mas Moisés pede que ele confie em Deus. Arão diz para Eliseba que não sabe se Henutmire terá condições de se recuperar. Tais comemora com Meketre, Hori e Meryt o sumiço das feridas. Apuki confessa para Judite que pensou que não iria sobreviver a praga. Apesar de triste, Leila se despede de Uri e avisa que se o marido mudar de ideia sabe onde encontrá-la. Joquebede aconselha Moisés a estar preparado para o que pode acontecer com Henutmire. Ramsés fica indignado ao saber que boa parte dos oficiais morreram em decorrência das pragas. Paser e Simut avisam o rei que Janes e Jambres faleceram, deixando-o chocado. Os sacerdotes descobrem que Henutmire desapareceu e ficam preocupados. Yunet diz que Henutmire merece ser condenada à morte pela fuga do palácio. Nefertari se espanta com a maldade da mãe. Ramsés fica na dúvida de como será o resgate de Henutmire. Se sentindo encurralado, Ramsés se prepara para tomar uma decisão e, aconselhado por Bakenmut e Ikeni, resolve mandar os soldados até a vila dos hebreus para saber se Henutmire está com Moisés.

Capítulo 159, 02 de Março (Sexta-Feira) – Hur vai até a casa de Joquebede encontrar Henutmire e é recebido por Miriã, que tenta disfarçar o incômodo. Joquebede ajuda Henutmire a se alimentar que, ainda fraca, rejeita a comida. Preocupado, Hur encontra a princesa e durante a conversa, surpreende Henutmire com um pedido de casamento. Com o colar que foi de sua mãe nas mãos, Oseias avisa a Eliseba que levará para Bezalel consertar e, assim, presentear Ana. Eliseba tenta conter a ansiedade de Oseias e ele a acalma dizendo que o fará no tempo certo. Bakenmut avisa a Apuki que as obras serão retomadas e exige uma cobrança severa em cima dos escravos. O feitor sorri satisfeito. Além disso, o general convence Apuki a descobrir se Henutmire está se escondendo na casa de Moisés, em troca de uma generosa recompensa. Arão sente que Ramsés terá uma reação violenta quanto à fuga de Henutmire e os filhos concordam. Para o susto deles, Inês e Eliseba avisam que a vila está cheia de oficiais, mas elas revelam que o real motivo é para avisar sobre a retomada das obras. Apuki encontra Corá e o chama para participar do plano para descobrir o paradeiro da princesa. Paser e Simut demonstram preocupação com as atitudes de Ramsés e temem pelo futuro do Egito. Corá vai até a casa de Joquebede para tentar conseguir alguma informação de Henutmire. Joquebede e Miriã, disfarçam e Oseias tenta tirar Corá da casa. Radina tenta convencer Leila a não ir embora, mas ela está convencida de que precisa escolher um dos dois mundos e oferece a vila à amiga caso Radina precise de um lugar seguro. Nefertari ouve a última fala de Leila e fica indignada com a dama. Uri pede ajuda a Gahiji para convencer Leila a ficar no palácio, mas ele diz que nada pode fazer. Miriã fala conformada com a mãe sobre o amor de Hur e Henutmire e Joquebede a conforta. Henutmire pede a Hur para ficar a sós com Joquebede. A princesa agradece e se desculpa pelo sofrimento causado, recebendo um sorriso emocionado da hebreia. Henutmire mostra o anel de casamento e pede para que Joquebede cuide da felicidade de Hur, já que não mais terá tempo de vida para isso. Moisés chega para visitar Henutmire e eles conversam amorosamente. Ele se emociona ao ouvir da mãe que ela reconhece apenas o Deus dos hebreus com o único Deus verdadeiro e Henutmire se despede com um beijo no filho, dando seu último suspiro. Nefertari tenta convencer Ramsés a tomar uma decisão mais drástica contra o povo hebreu, fazendo com que o rei se sinta mais confuso com os seus sentimentos.

Capítulo 160, 05 de Março (Segunda-Feira) – Ramsés no trono levanta assustado ao ver Moisés entrando com o corpo de Henutmire nos braços. Em silêncio, Moisés encara o rei, que é tomado pela angústia. Moisés entrega o corpo de Henutmire a Ramsés e o rei é tomado pela angústia e pelo medo. Ambos choram em silêncio, Moisés assente, dando a entender a culpa de Ramsés pelo ocorrido, e vai embora. Joquebede, Hur, Miriã e Leila aguardam do lado de fora do palácio. Hur não suporta a dor e sai. Moisés se aproxima e recebe um forte abraço de Joquebede. Ikeni avisa a Paser e a Simut sobre a morte da princesa e eles reagem assustados. Leila tenta consolar Hur com as lembranças de Henutmire e se emociona. Ela surpreende o sogro ao avisar que abandonou o palácio sem a companhia de Uri. Nefertari conta a Yunet sobre a morte da princesa. A mãe da rainha tenta disfarçar a satisfação com a notícia e minimiza a culpa de Ramsés. Triste, Paser examina o corpo de Henutmire que está sendo preparado para o embalsamamento. Ele inicia a leitura do Livro dos Mortos enquanto os outros começam o processo. Arão e os demais hebreus retornam da obra e são comunicados sobre a morte da princesa. Diante da notícia, Arão e os filhos vão ao encontro de Moisés. Corá se choca com o que ouviu e fica intrigado com a morte de Henutmire. Ele avista Apuki e tenta ter mais informações. O feitor reage com brutalidade, o afastando do caminho. Yunet serve um vinho a Bakenmut com o intuito de comemorar a morte de Henutmire. Ele fica surpreso com a atitude, mas Yunet não se abala e mantém o brinde. Arão entra no quarto e encontra Moisés triste, com os olhos inchados do choro. Eles se olham em silêncio. Moisés tenta falar, mas é impedido pela emoção e chora nos braços do irmão. Bezalel recebe com a alegria a notícia de que Leila voltou para a vila. Eles comemoram emocionados, mas a notícia de que Uri continua no palácio entristece o rapaz. A pedido de Nefertari, Gahiji prepara uma bandeja para servir o rei. Ele se nega a comer e, angustiado, desabafa com Nefertari que talvez devesse permitir a partida dos hebreus. A rainha tenta convencê-lo do contrário, usando a morte de Henutmire como pretexto para não desistir da luta contra os escravos. Ramsés fica pensativo envolto em seus conflitos. Uri desabafa com Gahiji sua preocupação com a dor do pai e o afastamento de Leila. O cozinheiro tenta mostra que Leila pode ter razão na escolha tomada, mas Uri se mostra convencido de que o povo hebreu não sairá vitorioso.

Capítulo 161, 06 de Março (Terça-Feira) – Assir e Elcana cobram de Corá sobre a casa prometida pelo pai. Corá reage impaciente com os filhos, sem saber ao certo se Yunet cumprirá o acordo. Arão conversa com Eliseba e ela questiona se não seria certo a princesa ser enterrada seguindo os preceitos do Deus de Israel. Arão diz que a escolha de Moisés foi para evitar mais problemas. Miriã e Moisés relembram as histórias vividas com Henutmire e ele lamenta que Zípora e seus filhos não a tenham conhecido. Moisés agradece Miriã por ser a irmã dele e eles se abraçam emocionados. Hebreus e egípcios se reúnem para acompanhar o cortejo de sepultamento de Henutmire. Oséias e Ana trocam olhares discretos. A família real passa abrindo o cortejo. Leila sente tristeza ao ver Uri. Ele, por outro lado, olha com pesar o sofrimento do pai, visualiza Leila e Bezalel, mas a mágoa o impede de manter o olhar nos dois. Meketre rejeita a presença de Bak, enquanto Corá tenta, inutilmente, cobrar o acordo de Yunet. Joquebede estranha a presença das imagens dos deuses egípcios que a princesa já não cultuava mais. Moisés explica que Ramsés não admitira publicamente a escolha de Henutmire e o que importa é que Deus tem ciência da entrega dela a Ele. Ramsés manda parar o cortejo quando vê os hebreus jogando flores de lótus em homenagem à princesa. Ele olha para o Moisés e, falando ao povo, acusa o hebreu de ser culpado pela morte de Henutmire. Moisés reage firme e, em meio a todos, enfrenta o poderoso faraó.Ramsés repreende Moisés por ousar enfrentá-lo e proíbe os hebreus de continuarem seguindo o cortejo fúnebre de Henutmire. Paser e Simut reconhecem que a princesa era amada por todos. Moisés não disfarça o descontentamento, mas pede que o povo não reaja. Nefertari recomenda que Yunet se comporte, pois se trouxer aborrecimentos para Ramsés não conseguirá defendê-la. Paser revela para o rei que Henutmire morreu de fraqueza, por medo de ter a comida envenenada por Yunet. Deus ordena que Moisés procure Ramsés. Uri se entristece com as lembranças de Leila. Abigail vê Leila desiludida com Uri e pede que a irmã não perca a esperança de ter a companhia dele na vila. Bezalel percebe que Hur ainda está bastante emocionado e o conforta. Moisés avisa Arão que a nova praga é pior do que tudo que os egípcios já sofreram anteriormente. Ramsés diz para Yunet que soube da provocação dela com Henutmire e avisa que irá observá-la. Ikeni informa Ramsés que Moisés o aguarda.

Capítulo 162, 07 de Março (Quarta-Feira) – Moisés comunica que caso Ramsés insista em negar a liberdade para o povo hebreu, uma intensa chuva de pedras atingirá todo o Egito. Arão conta que a nova praga é assustadora e deixa Apuki com medo. Ramsés não se mostra intimidado e ordena que Moisés suma do palácio. Escondida, Nefertari se espanta ao ouvir Yunet confessar para Paser que matou Seti. Datã e Abirão zombam por Corá ter sido enganado por Yunet. Aoliabe e Bezalel avistam Datã paquerando Deborah e cobram explicações dele. Joquebede se comove ao ver Assir e Elcana pedindo desculpa por terem roubado o cajado de Moisés. Miriã fica surpresa ao saber que Judite e Ana foram demitidas do trabalho. Abigail e Leila sofrem por verem a tristeza de Hur. Karoma repara na tensão de Nefertari e aconselha a rainha a alertar Ramsés caso ele esteja correndo perigo. Paser decide avisar Ramsés que Yunet é a assassina de Seti. Animada, Yunet acompanha Amenhotep em um treino de espadas. Miriã avista Hur caminhando arrasado e o observa penalizada, sem ser notada. Joquebede se preocupa ao imaginar o que Ramsés poderá fazer para conter a nova praga. Nefertari revela para Ramsés que Yunet matou Seti e Paser confirma a acusação, deixando-o furioso. Um oficial informa Yunet que o rei exige que ela compareça com urgência na sala do trono. Ramsés condena Yunet à morte por matar Seti e Maya, provocar a morte de Henutmire e trair a confiança do soberano. Yunet fica indignada por ter sido condenada à morte e pede para ir a julgamento, mas Ramsés é irredutível. O faraó se desculpa com Nefertari e diz para a rainha que não teve escolha. Ele deixa a esposa sozinha com Paser e os dois conversam. Ela diz para o pai que ouviu a conversa que Yunet teve com ele e decidiu entrega-la ao rei quando escutou as ameaças que fez. Durante a conversa, Nefertari confessa a Paser que ainda ama Moisés e chora emocionada. Judite e Miriã conversam enquanto observam Hur em seu sofrimento pela morte da princesa Henutmire. As duas se despedem e Miriã vai ao encontro do amado. Os dois conversam e ele diz que sente falta da princesa. Miriã não consegue esconder a mágoa que ainda sente por Hur e ele se desculpa pelo passado dizendo que jamais quis magoá-la. Corá pergunta para Arão como será a nova praga. Desconfiado de que foi Apuki quem mandou Corá perguntar, o hebreu vai até o feitor e diz que Deus irá enviar uma intensa chuva de pedras e fogo, deixando todos ao redor surpresos. Arão diz que quem estiver desprotegido irá morrer e diz para Apuki proteger a sua família.

Capítulo 163, 08 de Março (Quinta-Feira) – Ikeni da ordens para outros oficiais e pede para ficarem atentos pois uma nova praga deve atingir o Egito. Yunet é levada para prisão e deixa Ikeni intrigado. Paser diz para Simut que Nefertari contou ao rei sobre a morte de Seti. Moisés lê um trecho do que escreveu para Joquebede e a deixa emocionada. Nefertari conta a Amenhotep sobre a condenação de Yunet e deixa o príncipe espantado com as maldades da avó. Ikeni conta a Bakenmut sobre a prisão de Yunet e deixa o general assustado com medo de que ela possa contar que foi ele quem deu cobertura no assassinato de Seti. Miriã conta a Joquebede que Hur pediu perdão a ela. A hebreia disse que, embora tenha perdoado Hur, ainda sente mágoas. Joquebede diz para Miriã perdoar Hur com o coração e então ficará mais leve. Bakenmut vai até a cela de Yunet e diz para ela não tentar incriminá-lo. A víbora conta que se ela for executada, ele também será e o deixa aflito. Ela então diz que ele deve ajuda-la a fugir. Arão diz que irá com Moisés para um monte onde irão invocar a nova praga e pede para os filhos se protegerem. Miriã diz para Oseias que Ana está na vila e o deixa empolgado. Ele diz para a tia que em seu coração já perdoou Apuki pela morte de seu pai. Miriã se emociona com as palavras do sobrinho e reflete sobre si mesma. Zelofeade e Abigail trocam juras de amor e falam sobre o nascimento do filho. Moisés e Oseias vão até a casa de Hur. O libertador conversa com Hur e oferece solidariedade ao seu sofrimento. Oseias entrega o colar que foi de sua mãe para Bezalel arrumar. Apuki diz para Ana, Jairo e Judite que não pisem para fora de casa. Bak diz para Aoliabe que está preocupado com os irmãos, já que a próxima praga pode ser bem perigosa. Nefertari visita Yunet na cela. A vilã tenta manipular mais uma vez a filha dizendo que pode ajuda-la a conquistar Moisés e surpreende a rainha. Cínicos, Apuki e Jairo brindam à nova praga na Casa de Senet e dizem que o Egito precisa mesmo de um pouco de chuva. Ramsés anuncia que seis hebreus devem ser enforcados, um para cada praga. Paser tenta interceder sobre a decisão do faraó, mas o rei diz que não voltará atrás e ainda diz que um dos hebreus deve ser Joquebede. Os oficiais vão até a vila e começam a capturar os hebreus para execução. Paser pede a Nefertari para conversar com Ramsés, mas o pedido é ignorado pela rainha. Oficiais entram na casa de Arão e pega Eleazar. Outro oficial vai até a casa de Zelofeade e o captura para também ser executado.

Capítulo 164, 09 de Março (Sexta-Feira) – Bakenmut enfim vai até a casa de Joquebede e a pega pelo braço dizendo que são ordens do faraó. Moisés tenta interceder pela mãe, mas Bakenmut ignora o pedido. Joquebede pede a Moisés ter fé e continuar seguindo as orientações de Deus. Moisés sofre ao ver Joquebede sendo levada pelos oficiais egípcios, mas segue firme na sua missão. Zelofeade, Joquebede, Eleazar e mais dois hebreus são levados ao palácio para serem sacrificados. Datã e Safira se espantam ao descobrirem que hebreus estão sendo levados para serem enforcados. Moisés incentiva Arão a seguir com ele. Ramsés brinda com a família comemorando a captura da mãe de Moisés. Ana e Judite se revoltam com os comentários de Apuki e saem de casa. Sofridos, Moisés e Arão seguem para longe da cidade. Oseias, Eliseba e Abigail choram desesperados ao presenciarem Joquebede, Zelofeade e Eleazar seguirem para a forca. Gahiji e Uri decidem verificar o que está acontecendo. Simut vai até a cela onde está Yunet. Ele diz que ainda dá tempo da vilã se arrepender, mas a megera não o escuta e grita mandando ele se retirar. Karoma e Radina comentam sobre a decisão do faraó de executar os hebreus. Uri e Gahiji seguem para o local da execução. Meketre e Tais fazem compras no comércio da cidade com os filhos. Ana e Judite chegam ao local do enforcamento. Inês se desesperar ao ver Eleazar prestes a morrer. Nadabe grita pedindo para os soldados soltarem seus familiares. Moisés e Arão continuam caminhando em direção ao monte para invocarem a nova praga. Eliseba implora para Nadabe se acalmar. Hur critica a atitude do rei. Zelofeade se apavora ao ver Abigail passando mal. Bina, Safira, Datã, Abirão e Corá chegam ao local da execução. Uri vê Leila, Bezalel e Hur e corre para abraça-los. Simut conta para Paser sobre o encontro com Yunet na prisão. Moisés e Arão chegam ao pé do monte. Nefertari se mostra confiante no poder do faraó. Ramsés e Amenhotep rezam para os deuses egípcios. Meketre, Ahmós e Apuki dizem acreditar que as pragas terminaram. Mesmo confiante, Ramsés é cauteloso e pede para Amenhotep não sair do palácio. Moisés e Arão seguem rumo ao topo do monte. Para a surpresa de Leila, Uri conta que Yunet foi condenada à morte. Mesmo diante de todo desespero, Joquebede mantém a fé em Deus. Ao ouvir Corá e Datã criticarem Moisés, Safira intervém e defende o profeta hebreu. Bakenmut se irrita e agride um dos escravos condenados. Moisés e Arão finalmente chegam ao cume do monte. O escriba real anota as palavras ditas pelo faraó.

Apuki grita provocando os hebreus. Os oficiais egípcios se preparam para iniciar as execuções. Do alto do monte, Moisés dá início à sétima praga. O céu fica turvo, as nuvens se movimentam e o tempo começa a fechar. No local da execução, hebreus e egípcios se espantam com a mudança do tempo. Apuki esbraveja com ódio de Moisés. Bakenmut e Ikeni abandonam o local temerosos. Ikeni decide voltar e tira a corda do pescoço dos hebreus condenados. Joquebede agradece a Deus. Eleazar e Zelofeade desamarram os escravos. Ana se impressiona com o poder de Deus. Oseias diz para ela seguir com Judite para casa. Paser e Simut tentam alertar Ramsés sobre a fúria do Deus dos hebreus, mas o soberano se irrita e esbraveja com o sacerdote e seu assistente. O rei segue para o terraço do palácio e se espanta ao ver explosões no céu. Apavorado, Ramsés consegue notar a figura de Moisés no alto do monte. Todos ficam emocionados com o cancelamento da execução dos hebreus. Uri e Gahiji vão até a vila para saber como estavam Leila e Bezalel. Leila pede para Uri e Gahiji ficarem na vila, pois estarão mais protegidos da praga, mas eles decidem voltar ao palácio e a deixa entristecida. Jairo e Apuki encontram com Ana na rua do comércio e a levam para casa. Ikeni avisa Ramsés que abandonou o local onde os hebreus seriam enforcados por conta dos trovões. Arrasado com a chegada de uma nova praga, Ramsés fica ainda mais raivoso. Bakenmut leva roupas para Yunet e ajuda a vilã a fugir do palácio. O céu fica cada vez mais escuro e Joquebede avisa que os hebreus estarão protegidos. Safira fica preocupada com o sumiço de Bina e as crianças, mas é contida por Datã. Eldade passa mal e é socorrido por Miriã. Todos ficam assustados com as fortes trovoadas. Nefertari fica apavorada com o barulho dos trovões. Amenhotep entra no quarto da rainha muito assustado. Judite se perde de Ana e fica desesperada. Ela se encontra com Tais e a convence de ir para a vila dos hebreus, o único lugar seguro em todo o Egito. Trovões ecoam por toda a terra e rodamoinhos ser forma nos campos. Paser diz a Simut que precisa fazer algo e propõe apelar aos deuses egípcios. Apuki e Jairo saem de casa para procurar Judite e, aflita, Ana também vai para a rua. Yunet consegue fugir do palácio com a ajuda de Bakenmut. Ana vai até a casa de Miriã procurar pela mãe, mas volta para a rua ao saber que ela não estava no local. Joquebede pega Finéas no colo, feliz por não ter sido enforcada.

Tais e Judite chegam em casa e tentam convencer Meketre e levar as crianças para a vila dos hebreus, mas o egípcio não gosta de ideia. Joquebede constata que haviam muitos egípcios nas ruas e conclui que o faraó não alertou o seu povo sobre a praga. Yunet encontra com Corá e pede ajuda para ele. Revoltado com a vilã, o hebreu grita para todos que passam que a assassina da princesa Henutmire está livre. Nervoso, Ramsés diz a Nefertari que não irá ceder. Ana e Oseias se encontram e se abraçam aliviados, mas Ana segue preocupada com Judite. Chuva de granizo começa a atingir fortemente o solo egípcio. De repente meteoros começam a cair do céu e focos de incêndio se espalham, inclusive no palácio. As casas dos egípcios começam a ser atingidas por bolas de fogo e o desespero se espalha. Ramsés decide ir até o terraço do palácio para saber o que está acontecendo. Nefertari tanta ir atrás dele, mas é impedida pelo faraó. Yunet anda apavorada pelas ruas a procura de um abrigo. Ramsés observa a cidade ser destruída e fica apavorado. Uma pedra cai sobre a perna de Yunet e a deixa ferida. Desesperada sob a chuva de granizo, Yunet grita por socorro, mas não é amparada por ninguém. Sem saber o que fazer, Ramsés fica transtornado com a destruição da cidade. Nefertari tenta acalmar o filho Amenhotep. Pedras em chamas caem do céu e camponeses egípcios são atingidos. Em meio à chuva de fogo, Apuki e Jairo correm tentando salvar suas vidas. Ramsés ordena que tragam Moisés e Arão ao palácio. Corá conta para Bina que viu Yunet andando maltrapilha pela cidade. O general Bakenmut ordena que Asheru acompanhe Ikeni na busca por Moisés e Arão. Uri se mostra descrente em Deus. Antes de deixar o palácio, Ikeni se despede de Karoma e Peppy. Aoliabe proíbe Bak de sair de casa para visitar os irmãos durante a tempestade. Ikeni e Asheru deixam o palácio em busca do libertador e seu irmão. Apuki e Judite se preocupam ao notarem que Ana não está em casa. Oseias, Zelofeade, Leila e outros escravos percebem que o mau tempo não atingiu o céu sobre a Vila dos hebreus. Ikeni, Asheru e outro oficial correm para não serem atingidos. Todos na casa de Arão ficam aliviados e emocionados por Joquebede e Eleazar não terem sido executados. Ikeni lidera os oficias e eles seguem na missão. Miriã agradece a Deus e pede proteção para os irmãos. Os oficiais egípcios finalmente avistam Moisés e Arão no alto do monte. Ramsés encontra com a esposa e o filho e avisa que mandou chamar Moisés e Arão.

Ikeni avisa a Moisés que Joquebede não foi executada. Aliviado, o profeta aceita acompanhar os soldados até o palácio. Eldade se espanta com tanta destruição. Casas são arruinadas enquanto egípcios correm para salvar suas vidas. O fogo atinge a fachada da Casa de Senet. Moisés, Arão e os oficiais caminham de volta ao palácio. Ikeni fica surpreso ao notar que nada atinge os hebreus. Trancada no quarto do faraó, Nefertari se preocupa com seus pais. Yunet se arrasta pela cidade procurando abrigo, mas é atingida por uma bola de fogo e tem uma morte trágica. Ramsés recua e avisa a Moisés que libertará os escravos, se a chuva de pedra e fogo sessar. O libertador hebreu diz que atenderá ao pedido do faraó, mas o profeta diz saber que Ramsés ainda não teme o Senhor. Antes de deixar o palácio, Moisés se surpreende com as palavras de Ikeni. O oficial diz acreditar em Deus e pede proteção à sua família. Arão pergunta ao irmão se desta vez o faraó irá cumprir a palavra. Moisés diz não saber, mas avisa que o povo egípcio já pagou muito caro pelo erro de Ramsés. Ikeni se emociona ao reencontrar Karoma e Peppy. Egípcios correm tentando se proteger em meio ao caos na cidade. Eleazar pede para os familiares manterem a fé. Moisés e Arão sobem o monte novamente. Eliseba e Joquebede se emocionam ao perceberem que a tempestade não atinge a Vila dos hebreus. No santuário do palácio, Ramsés questiona os deuses egípcios. No alto do monte, Moisés ergue seu cajado e o céu se limpa. Ele e Arão olham para a cidade e se assustam com tantos destroços. Paser e Simut deixam o templo e se espantam com a destruição. Nefertari fica aliviada ao notar que o tempo melhorou. Ramsés dá ordens aos oficias tentando fazer a vida no palácio voltar ao normal. Simut e Paser se deparam com Yunet morta entre os escombros. Moisés e Arão voltam para a Vila, emocionados e esperançosos, sonhando com a liberdade do povo hebreu.

O resumo da novela “Os Dez Mandamentos” foi divulgado pela Rede Record. Quando novos resumos forem divulgados, essa página será atualizada. Não deixe de nos contar o que está achando da reprise de “Os Dez Mandamentos”.

Você ama essa novela? Compartilhe!